Resolução de Problema Complexos

A Resolução de Problemas foi elencada como a Soft Skill número UM pelo Fórum Econômico Mundial para o ano de 2020. Aumento populacional, fim de alguns empregos e criação de novas profissões, internet das coisas, novos produtos e mercados, incertezas econômicas e políticas, estas são somente algumas das características do cenário atual. Marcado por mudanças exponenciais que apresenta problemas cada vez mais complexos, que requerem soluções mais eficazes e inovadoras. 

Por certo todos nós enfrentamos problemas na nossa jornada profissional e pessoal, não é mesmo? 

As empresas contratam nossos serviços para resolver seus problemas. Estas, por sua vez são contratadas para resolver os problemas de seus clientes. E no nosso dia a dia, enfrentamos os mais diversos desafios. Ou seja, neste emaranhado de problemas que aguardam uma solução, ser um bom resolvedor se traduz na capacidade de atendermos essas demandas, por meio do uso dos nossos conhecimentos técnicos, de ferramentas específicas e de habilidades socioemocionais.

Na nossa vida pessoal não é diferente. E para que possamos resolver um problemas, o primeiro passo é identificarmos se o problema em questão é simples, complicado ou complexo. Um problema simples é aquele que dispõe de poucas variáveis ou seja são mais fáceis de serem resolvidos, dependem muito mais de nós mesmos do que do ambiente externo. Nestes temos uma única causa e somente uma solução possível. Por exemplo, se estamos com sede solucionamos este problema tomando um copo de água. 

Já os problemas complicados, são aqueles que necessitam de uma solução específica ou seja um profissional especialista para sua resolução. Para ilustrar este tipo de problema pode vamos imaginar uma pane elétrica em uma máquina. Tudo o que se necessita é um técnico que tenha conhecimento deste tipo de máquina e na sua parte elétrica. Neste casos, basta que se tenha conhecimento de qual a causa raiz do problema, para que se busque as competências técnicas mais eficazes para solucionar o mesmo. 

Por fim, os problemas complexos, englobam uma quantidade muito maior de variáveis e a maioria delas são incontroláveis ou seja não estão na mão de quem está tomando decisão para resolver este problema. Nestes, a causa e o efeito apresentam relações de interdependência. Por isto, nos cenários de problemas complexos o planejamento ocorre num ambiente de incertezas e o ideal é ir na lógica do fail fast, falhar rápido e em uma escala reduzida,  para que possa realizar os ajustes necessários. 

Um exemplo de problemas complexos é o lançamento de um novo produto. Você já pensou em todas as variáveis que estão presentes nesta ação? Além de analisar a capacidade da empresa em produzir este novo produto, do mercado apresentar demanda, da existência de fornecedores para todos os insumos, ainda deve-se avaliar a relevância da concorrência e uma série de indicadores macroeconômicos que influenciam direta e indiretamente no cenário como um todo. Agora pense, quais destas variáveis são totalmente previsíveis e controláveis por parte da empresa? Realmente temos um problema complexo em busca de soluções! 

Para realizar a resolução de um problema complexo é fundamental que tenhamos a clareza de qual sua causa raiz, investigar sobre quais são as forças propulsoras deste problema deve ser prioridade antes que seja aplicada qualquer tipo de solução.

Diversas ferramentas e métodos podem auxiliar no entendimento da causa, como por exemplo o Diagrama de Ishikawa, criado dentro da lógica do Sistema da Qualidade, mas que também pode ser utilizado para os mais diferentes problemas, inclusive para os pessoais. Após conhecer a causa, diferentes métodos podem ser utilizados para que se desenhem soluções viáveis, como o PDCA (plan, do, check, act), o Design Sprint ou o Design Thinking

Agora um recado bem importante, somente conhecer ferramentas ou do métodos não nos torna bons resolvedores de problemas. A diferenciação de um profissional que busca desenvolver esta Soft Skill e aquele não o faz, está em sua atitude frente aos problemas que surgem cotidianamente em seu caminho. 

A realidade é que os problemas são cada vez mais complexos, já que o mundo traz cada vez mais incertezas ao mercado e às nossas vidas. E o que você faz com esta realidade? De uma maneira geral, ao nos depararmos com um problema podemos encará-lo de frente, jogar este problema no colo de outra pessoa ou tentar solucioná-lo de qualquer jeito sem resolvê-lo por completo ou ainda piorando a situação inicial.  É por isto que a habilidade em ser um eficaz resolvedor de problemas ocupa o topo da lista de Soft Skills, precisamos de pessoas dispostas e preparadas para abraçar as adversidades e criar oportunidades a partir delas. . 

As empresas e o mundo precisam de soluções assertivas e criativas. 

Desenvolver esta habilidade pede que não tenhamos medo de errar e de inovar, de pensar criticamente e propor alternativas reais. Estar aberto a receber feedbacks e realizar uma escuta ativa às sugestões e visões de outras pessoas também pode ampliar as possibilidades de compreender melhor um problema. E sempre, sempre, estar aberto à aprender. Assim como qualquer outra Soft Skill, a Resolução de Problemas Complexos também é uma habilidade que pode e deve ser desenvolvida.

Torne-se amigo dos problemas e encare-os como aliados no seu desenvolvimento. Sempre há o que aprender com as adversidades que surgem na nossa jornada!

Um grande abraço,

Ana Barcellos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: